segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Foguete de médio porte VSB-30 é lançado em Alcântara

Um foguete de médio porte foi lançado ao ar neste domingo (12), com sucesso, do Centro de Lançamento de Alcântara (CLA), no Maranhão.
O lançamento, realizado às 12h35 (13h30 no horário de Brasília) ,faz parte do programa de lançamentos de foguetes de sondagem, coordenado pela Agência Espacial Brasileira (AEB).
Desenvolvido por técnicos brasileiros, o foguete VSB-30 (de 12,7 metros) foi projetado para ter uma autonomia de voo de 250 quilômetros e carregar até 400 quilos.
Foguete de médio porte foi lançado neste domingo
(Foto:Centro de Lançamento de Alcântara)
Segundo a assessoria do CLA, o foguete brasileiro atingiu uma altura máxima de 241,9 quilômetros.(CONTINUA...)

O foguete de tecnologia nacional custou R$ 1 milhão e a carga útil é estimada em R$ 3 milhões.Ele levou dez experimentos de universidades, institutos de pesquisas e alunos do ensino fundamental que integram os programas desenvolvidos pelo Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE), para serem submetidos a testes no ambiente de microgravidade (valores de gravidade próximos de zero), que se encontra a partir dos 100 quilômetros de altura. Os experimentos são nas áreas de bioquímica, ciências de materiais, ciências térmicas, genética e posicionamento global.
Os experimentos escolhidos pela AEB (Agência Espacial Brasileira) para a operação foram dois do Centro Universitário (FEI), de São Bernardo do Campo, dois da UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina), dois da UFRN (Universidade Federal do Rio Grande do Norte), um do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) e um de escolas da rede de ensino público de São José dos Campos (SP), que faz parte de um projeto de iniciação científica.
Por volta das 15 horas (de Brasília), depois do sucesso de lançamento e retorno do VSB-30 à Terra, foi iniciado o processo de recuperação da carga útil do foguete. Ou seja, os dez experimentos que foram submetidos ao ambiente de microgravidade caíram no mar à uma ditância de 196 km da costa e estão sendo resgatados numa operação que envolve helicópteros da Aeronáutica.
De acordo com a assessoria de imprensa do CLA, por ter experimentos, a carga útil do foguete não pode ficar no mar. Os resultados sobre como se comportaram os experimentos no ambiente de microgravidade serão conhecidos posteriormente.
Sala de controle do Centro de Lançamento de Alcântara, de onde foi lançado o foguete (Foto: Divulgação/Centro de Lançamento de Alcântara)
Lançamentos - A operação de ontem foi a sétima realizada este ano pelo CLA, que finalizou as atividades de 2010 com um saldo muito positivo.
Para o próximo ano, entre as atividades do CLA, estão previstas a finalização da modernização dos sistemas de controle e o início dos primeiros testes na Torre Móvel de Integração (TMI), plataforma de lançamento do VLS. "Foram sete lançamentos bem-sucedidos e nos deu respaldo para atividades de maior complexidade. No início do próximo ano, vamos começar as primeiras atividades de teste dos sistemas elétricos do VLS. A previsão é de que o lançamento seja em 2012", destacou o diretor do CLA, coronel Ricardo Rangel.

Fonte: G1, Agência Estado, Jornal O Estado do Maranhão, Blog Brazilian Space e Folha Online.

2 comentários:

  1. Olá, Otávio!
    Como eu gosto de afirmar que: "na prática, deve-se vencer a inércia de estudos teóricos, executando-se pelo menos... uma pequena coisa palpável", então, por isso, uma notícia como essa para o programa espacial do brasileiro, me anima, mas, não evita que pergunte: "VLS, cadê você"?
    [1]!!!!!

    ResponderExcluir
  2. O VLS tá morto e mumificado.O governo parece está de brincadeira com um projeto que é altamente estratégico para os interesses da nação.Como um país com a extensão do nosso se submete a uma vergonha dessas?O Brasil deveria está investindo cada centavo no programa espacial.Continuaremos sendo os eternos retardatários.ATÉ TU IRÃ !!!

    ResponderExcluir