segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Rebaixamento de Plutão pode ter sido precipitado.

No mês em que completa seis anos de descobrimento, o planeta-anão Éris e a sua participação no rebaixamento de Plutão à "série B planetária", em 2006, continuam causando polêmica.
Um grupo de astrônomos liderados por Bruno Sicardy, do Observatório de Paris, disse ter feito uma nova medição que comprovaria que Éris é menor do que Plutão.
Ilustração do planeta-anão Éris e seu satélite Disnomia. (Nasa/Divulgação)
(CONTINUA...)


Por enquanto, eles não dizem o quão menor. A justificativa, disse Sicardy em entrevista ao "New York Times", é que eles estão poupando o material para um grande artigo na revista científica "Nature".
Embora a diferença não deva passar de um punhado de quilômetros, o anúncio já foi suficiente para animar o grupo que quer rever o status de ex-planeta de Plutão.
O que se sabe, até agora, é que a nova medição foi feita no ano passado, no momento em que Éris ocultou uma estrela. A quantidade de luz bloqueada da estrela permitiu estimar o tamanho do planeta-anão.
"Éris é claramente menor", disse Alain Maury, que também observou o fenômeno, no Observatório San Pedro de Atacama, no Chile.

REBAIXAMENTO
Em 2005, quando foi localizado em um ponto distante do Sistema Solar, Éris trouxe um problema para os astrônomos. Como seu diâmetro parecia maior do que o de Plutão, um planeta da "primeira divisão", só havia duas alternativas: reconhecê-lo como o décimo planeta ou rebaixar o outro.
A IAU (União Astronômica Internacional), resolveu colocar ordem na casa e criou uma série de critérios para classificar um planeta. Regras que, apesar de séculos de estudos astronômicos, ainda não existiam.
Com essa nova definição clara, Éris e Plutão foram colocados no grupo de planetas-anões.
Tanto cuidado tem várias explicações, mas um dos motivos mais fortes era o receio dos astrônomos de que, com os instrumentos de observação cada vez mais potentes, haveria uma enxurrada de novos planetas no nosso Sistema Solar.

TRABALHO DIFÍCIL
Batizado em homenagem à deusa grega da discórdia, Éris fica bem mais distante do Sol do que Plutão.
Além da distância, as condições de luminosidade nem sempre favoráveis no Cinturão de Kuiper, onde ambos estão localizados, dificultam precisão das medidas.
Nem mesmo o tamanho de Plutão é considerado definitivo. Nesses 80 anos desde seu descobrimento, a estimativa de seu diâmetro já mudou várias vezes.
Uma medição muito precisa deve acontecer em 2015, quando a sonda New Horizons, da Nasa chegar até lá.
Na opinião de Roberto da Costa, do IAG (Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas da USP), mesmo que fique comprovado que Plutão é realmente maior do que Éris, isso não deve servir para devolvê-lo ao "primeiro escalão".
"Seja quem for que ganhe definitivamente essa disputa por tamanhos, o critério que separa planetas 'clássicos' dos planetas-anões vai muito além disso", avalia.
"Um dos critérios para tanto é que o corpo deve ter 'limpado gravitacionalmente a sua órbita, e Plutão não o faz", completa Costa.

Fonte: Texto de Giuliana Miranda, do Folha Online.

4 comentários:

  1. Olá, Otávio!
    Pensei que essa novela já estivesse terminado! Mas, os planetinhas (taí, inventei uma outra classificação) não estão nem aí para essa polêmica. Aliás, há vantagem em ser anão, é ganhar... vida eterna! Os danados não morrem nunca, ou vc vai me dizer que já viu enterro de anão! Duvido! KKKKKKKKKKKKK!!!!!!
    Um abraço!!!!!

    ResponderExcluir
  2. Oi Otávio, td bem? Vc recebeu o livro que lhe enviei?
    Se sim, me diga se gostou.
    Mil beijos!
    Marjory

    ResponderExcluir
  3. Ola Francisco Valdir,
    kkkk nunca ouvi dizer nao;
    mas essa discussao é importante sim, pois define os limites do nosso Sistema Solar ne.
    Abraço!!
    Ate o 4º EIAA.

    ResponderExcluir
  4. Ola Marjory,
    recebi sim e ja to quase acabando de ler, nao respondi antes seu email porque estava na praia, voltei ontem.
    Vou criar um post sobre o livro e seu blog daqui a uns dias.
    Beijos.
    Ate o 4º EIAA, voce vem?

    ResponderExcluir