sexta-feira, 1 de junho de 2012

Estudante de 19 anos cria novo sistema de propulsão para espaçonaves

Aisha Mustafa, uma estudante universitária egípcia de apenas 19 anos, pode ser a responsável por uma mudança drástica na forma como a humanidade envia naves ao espaço. Com um trabalho baseado em física quântica, reações químicas e ciências elétricas, ela criou um novo sistema de propulsão mais barato e econômico que os jatos e foguetes tradicionais.

A energia do novo método é obtida a partir do efeito Casimir-Polder, no qual duas placas paralelas, mas separadas por apenas alguns átomos de distância, geram energia por meio da diferença de pressão entre o vácuo externo e interno. Painéis reflexivos, parecidos com receptores de energia solar, garantem propulsão adicional.


A ideia de Mustafa, que já patenteou sua descoberta junto à Academia Egípcia de Pesquisa Científica e Tecnológica, é que o novo sistema seja testado por grandes organizações e, mais tarde, aplicado na prática em programas espaciais de todo o mundo.

Atualmente satélites artificiais, naves espaciais e veículos espaciais dependem de motores a gás que utilizam uma velocidade supersônica, ou em foguetes impulsionados por reações químicas, combustíveis sólidos ou líquidos (tais como cintilografia ou petróleo). Outros usam sondas movidos a eletricidade, que dependem da aceleração de ions.

O estudante de Física na Universidade de Sohag disse a EGYNews patenteou o dispositivo na Academia Egípcia de Pesquisa Científica e Tecnológica (ASRT).

A invenção está relacionada a um conceito hipotético de uma propulsão a jato chamado "Vela diferencial", teoricamente criado pelo professor aposentado da NASA Marc Millis G. - que liderou o projeto de propulsão da NASA.

Dr. Ahmed Fikry, supervisor de Mustafa, disse que a invenção seria altamente benéfico em vários campos e áreas de indústrias, uma vez adotadas.

Com a nova invenção, dizem analistas, é esperado fazer viagens espaciais mais baratas e mais rápidas no futuro.


Fonte: 
HumanIPO
TNW (TheNextWeb)
TecMundo

Um comentário: