sábado, 14 de dezembro de 2013

A China pousa sonda na Lua e faz História


Dia histórico na exploração espacial

Atualização (15 dez, 14h): A agência espacial chinesa divulgou uma imagem bem interessante que mostra a região de descida da sonda Chang’e 3 e o jipe-robô Yutu. Nela é possível ver toda a Sinus Iridum (conhecida como baía do arco-íris).
Atualização (14 dez, 21h): O jipe-robô Yutu conseguiu se separar da sonda e já está em solo lunar. A primeira imagem, tirada pela própria sonda, onde é possível ver o jipe-robô é vista abaixo. Assista o vídeo da separação aqui: http://migre.me/h0XKV Parabéns China!
Atualização (14 dez, 17h): Foi divulgada a 1ª imagem do solo lunar tirada pela sonda chinesa Chang’e 3. É também a 1ª imagem tirada com tecnologia CMOS.


Primeiras notícias (14 dez, 13h): A China se tornou, há cerca de 1 hora atrás, o 3º país a pousar uma sonda na Lua. A sonda não-tripulada Chang’e 3 pousou na cratera Sinus Iridum (conhecida como baía do arco-íris), às 11h12 (horário de Brasília) e assim consegue um marco histórico, tanto para o programa espacial chinês quanto para a exploração lunar. A sonda levou também o jipe-robô Yutu, que explorará a Lua.

Assista o vídeo abaixo. Daqui a algumas horas o jipe-robô será liberado e enviará fotos e postaremos aqui.

Desde 1976, com a sonda russa Luna 24 não se fazia um pouso controlado no nosso satélite artificial. 

Numa rede social, a página oficial da agencia espacial chinesa dizia: "A China pousou na Lua"


Depois dos pousos lunares com as naves Apollo, a opinião pública e a comunidade científica deixaram de lado a conquista da Lua e passaram a sonhar com Marte. Com essa aterrissagem, a China se firma como uma forte potência espacial, reativa os olhos do mundo para a Lua e os próximos anos prometem muitas surpresas.


O nome da sonda Chang’e 3 foi inspirado numa deusa lunar da mitologia chinesa e significa "Coelho de Jade". Essa sonda foi lançada no dia 2 de dezembro da base espacial Xichang, a bordo do foguete Long March 3B.

A processo de aterrissagem (ou alunissagem) começou às 11h (horário de Brasília) quando a sonda orbitava a uma velocidade de 1,7 quilômetros por segundo, à 15 quilômetros da superfície lunar e foi descrita como a parte "mais difícil" da missão pela Academia Chinesa de Ciências em uma mensagem na conta da Chang'e-3 na rede social Sina Weibo (o equivalente chinês do Twitter).

O local de pouso foi escolhido devido a sua superfície plana, que facilitará o desenvolvimento das comunicações e que o robô espacial receba luz solar suficiente para suas baterias, e também por se tratar de uma área da Lua ainda não explorada.

Poucos minutos após pousar na Lua, a Chang E3 posicionou painéis solares a fim de acumular a energia necessária para, em algumas horas, poder liberar na superfície o robô móvel Yutu.

A sonda poderá funcionar por três meses e o jipe-robô se deslocara no solo lunar a uma velocidade de até 200 metros por hora. Devido a China ser um país ainda bem fechado, as principais notícias vem da agência estatal chinesa Xinhua.

Assista abaixo o vídeo do pouso:




Fonte: 

3 comentários:

  1. Eles são mágicos e vão... com certeza, tirar um coelho na Lua!!!!!! KKKKKKKKKK!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  2. Tomara q esse coelho tenha orelhas curtas.

    ResponderExcluir
  3. ??????Desde 1976, com a sonda russa Luna 24 não se fazia um pouso controlado no nosso satélite artificial. ???????artificial? A Lua é o que? a estrela da morte empoeirada????

    ResponderExcluir