quinta-feira, 17 de abril de 2014

Encontrado 1º planeta capaz de suportar a vida

1º planeta do tamanho da Terra na zona habitável

A vida, como a conhecemos, pode estar a 500 anos-luz de distância. Em termos astronômicos, no nosso bairro. E isso foi confirmado hoje. Hoje é sim um momento histórico, em menos de 1 década descobrimos que existem planetas em outras estrelas e que eles tem as condições para o surgimento de vida!
Usando o telescópio Kepler, que está na órbita terrestre, astrônomos descobriram e confirmaram o primeiro planeta do tamanho da Terra orbitando uma estrela na chamada "zona habitável": região de um sistema estelar onde existe as condições para a existência de água em estado líquido, fundamental para a vida. O nosso planeta "primo" chama-se Kepler- 186F e foi confirmado por pesquisadores do AMES, um centro de pesquisa da NASA.

Vários planetas já foram encontrados na zona habitável, todos eles são pelo menos 40% maior do que a Terra (em tamanho) e compreender a sua composição é um desafio.

"A descoberta de Kepler-186F é um passo significativo no sentido de encontrar mundos como o nosso", disse Paul Hertz, diretor da Divisão de Astrofísica da NASA, na sede da agência em Washington. "Missões futuras da NASA, vão descobrir os exoplanetas rochosos mais próximos e determinar sua composição e condições atmosféricas".
Embora o tamanho de Kepler-186F seja conhecido, a sua massa e composição ainda não são. O diâmetro do planeta é de 1,1 vezes o da Terra.
"Nós sabemos de apenas um planeta onde existe vida, a Terra. Quando procuramos vida fora do nosso sistema solar, concentramo-nos em encontrar planetas com características que se pareçam com a Terra", disse Elisa Quintana, cientista do Instituto SETI e principal autora do artigo publicado hoje na revista Science. "Encontrar um planeta na zona habitável e similar à Terra em tamanho é um grande passo." Em 2002, ela produziu uma série de simulações que mostravam que o sistema Alfa Centauri — o trio de estrelas mais próximos de nós, sem contar o Sol — podia abrigar planetas de tipo terrestre na zona habitável. Dez anos depois suas simulações foram confirmadas. Veja aqui e aqui.


O planeta Kepler-186F está no sistema estelar Kepler-186, a cerca de 500 anos-luz da Terra, na constelação de Cygnus. Esse sistema estelar também é o lar de quatro outros planetas, que orbitam uma estrela com metade do tamanho e da massa do nosso Sol. Essa estrela é classificada como uma anã vermelha, uma classe de estrelas que compõe 70%  das estrelas da nossa galáxia, a Via Láctea.
"Anãs vermelhas são as estrelas mais numerosas", disse Quintana. "Os primeiros sinais de outras formas de vida na galáxia pode muito bem vir de planetas orbitando uma anã vermelha".

Kepler-186F tem um período de translação, ou seja, orbita sua estrela uma vez a cada 130 dias (o nosso ano tem 365 dias, o deles tem 130 dias) e recebe da sua estrela um terço da energia que a Terra recebe do Sol, ficando assim na borda externa da zona habitável. Comparativamente, na superfície do Kepler-186F o brilho da sua estrela ao meio-dia é tão brilhante como o nosso Sol aparece-nos às 17h.
"Estar na zona habitável não significa que sabemos que este planeta é habitável. A temperatura do planeta é fortemente dependente do tipo de atmosfera que o planeta possui", disse Thomas Barclay, pesquisador do Instituto de Pesquisa Ambiental da área da baía de AMES e co-autor do artigo.

"Kepler-186F pode ser imaginado como um primo da Terra, em vez de um planeta gêmeo. Ele tem muitas propriedades que se assemelham a Terra."
Os quatro planetas que orbitam o mesmo sistema estelar são: 
 - Kepler-186B (orbita a estrela a cada 4 dias), 
 - Kepler-186C (orbita a estrela a cada 7 dias), 
 - Kepler-186D (orbita a estrela a cada 13 dias), 
 - Kepler-186E (orbita a estrela a cada 22 dias), 
Esses quatro planetas interiores ao são quentes demais para suportar a vida e todos eles medem menos de 1,5 vezes o tamanho da Terra.

Os próximos passos na busca de vida extraterrestre incluir olhar para os verdadeiros "terrestres gêmeos" - planetas do tamanho da Terra orbitando dentro da zona habitável de uma estrela parecida com o Sol - e medir as suas composições químicas. O telescópio espacial Kepler, que continuamente mede o brilho de mais de 150 mil estrelas, é a primeira missão da NASA capaz de detectar planetas do tamanho da Terra em torno de estrelas como o nosso sol.


Nenhum comentário:

Postar um comentário