sábado, 27 de dezembro de 2014

Johannes Kepler: o homem que colocou ordem nos planetas


o astrônomo que lançou as leis do movimento planetário

   Nesse fim de semana (sábado, dia 27) foi o aniversário de nascimento do astrônomo austríaco Johannes Kepler. A seguir um pouco de sua biografia e obra, que não podem ser dissociadas de Tycho Brahe, cujas observações foram cruciais para o desenvolvimento de seu trabalho.
     Em 11 de novembro de 1572, o astrônomo dinamarquês Tycho Brahe, 25 anos, faz a primeira descoberta de uma supernova. Ao provar geometricamente que aquele objeto brilhante e novo no céu estava pelo menos tão distante da Terra quanto qualquer estrela, efetuou um marco contra o postulado da época de que o céu era um retrato da perfeição: eterno e imutável. Logo depois de escrever um livro sobre isso, ganhou o reconhecimento do rei da Dinamarca que o condecorou com um feudo onde ergueu um grande observatório. Nele desenvolveu seus próprios equipamentos e assim pôde observar com precisão melhor as órbitas celestes, do que qualquer astrônomo de seu tempo. Ele visava provar que todos os planetas giravam em torno do Sol, exceto a Terra. Achava o modelo heliocêntrico de Copérnico, um tanto romântico. Compartilhe no Facebook: http://migre.me/nOVC7
Suas observações chamaram atenção de Johannes Kepler, que aos 25 anos era professor de matemática na cidade Graz, na Áustria e muito interessado na ideia de Copérnico. Kepler queria provar sua teoria que relacionava as órbitas dos planetas a figuras geométricas, expressa em Mistério Cosmográfico-1596, para tanto acreditava que os dados de Tycho ajudariam.

Já Tycho precisava de um matemático bastante talentoso para interpretar suas observações. Só assim sua teoria poderia ser provada. Em 1600, o famoso astrônomo chamou Kepler para ser seu assistente. Um ano depois Tycho morre e Kepler herda seus manuscritos feitos em 38 anos de observações, nos quais se debruça pelos 20 anos seguintes. O planeta para o qual havia o maior número de dados era Marte. Kepler conseguiu determinar as diferentes posições da Terra após cada período sideral de Marte, e assim conseguiu traçar a órbita da Terra. Percebeu que essa órbita se aproximava muito de um círculo excêntrico, isto é, com o Sol um pouco afastado do centro. E rapidamente descobriu que uma elipse ajustava muito bem os dados, com a posição do Sol coincidindo com um dos focos.

A infância de Kepler foi muito conturbada e quase todas as informações sobre sua vida vem de um "horóscopo" genealógico, feito pelo próprio Kepler aos 26 anos. Filho de família pobre, ele descreveu o pai como "homem vicioso, inflexível, briguento e destinado a um péssimo fim". A mãe, que foi acusada de bruxaria e quase foi parar na fogueira, ele descrevia como "pequenina, delgada, faladeira e de mau-caráter". Ele foi doente, da infância até a sua morte: teve problemas de visão, de pele e intestinais.

Curiosamente, ele nunca foi um bom observador do céu, devido a sua visão múltipla. Trabalhou na infância, numa taverna e como operário agrícola. Talvez a única sorte de Kepler foi ter nascido num local onde a reforma luterana levou o ensino obrigatório. Assim, sua inteligência foi premiada, e na infância foi para um seminário e depois para a Universidade. Lá ele pretendia ser teólogo, mas logo foi levado para a astronomia, devido a influência de um grande astrônomo na época, o Maestlin.

Seu casamento também foi conturbado, ele descrevia a esposa como "de temperamento estúpido, mau humor, solitária e melancólica", e que nunca reconheceu o trabalho do marido. Por fim, ela morreu epilética e louca, depois de um de seus filhos morrer. 

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Como seria a Terra Média vista do espaço?

Terra do Hobbit e Senhor dos Anéis

Os mapas da Terra Média, desenhados à mão por J.R.R. Tolkien, há muito tempo alimentaram a imaginação dos leitores sobre a terra dos Hobbits, magos e elfos. Agora, um grupo de cartógrafos e programadores dinamarqueses estão imaginando como esse mundo poderia ser visto em escala planetária. Imagine ver o Olho de Sauron (abaixo) ou observar de perto da casa de Bilbo?

Projeto Terra-Media é um esforço colaborativo para criar um modelo digital completo da Terra Média, que poderá ser explorada virtualmente a pé ou em altas altitudes. Os colaboradores estão usando o software de engenharia gráfica Outerra para colocar as florestas, campos, e rios em sua Terra Média digital e você pode baixar uma versão demo, que eles lançaram no ano passado. Compartilhe no Facebook: http://migre.me/nAx5t

 Como diz a FastCo Design, esse projeto ainda está em andamento, por isso ainda está longe de ser uma cópia digital completa e fiel da Terra Média. Por exemplo,segundo Tolkien, a Terra de Mordor é uma terra árida, quase inabitável preenchida com lava e cinzas; mas o software o projetou como um deserto. Mas o projeto já inclui algumas imagens que nos permitem imaginar como a Terra Média seria vista do espaço.

(Continue lendo...)