quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Imagens da missão Stardust-NExT ao cometa Tempel-1.

Comentário: o Blog Observatório (do site G1) do astronomo Cássio Barbosa apresenta o ótimo post "O Encontro Marcado", sobre a visita da sonda Stardust ao cometa Tempel-1. Veja no link: (http://g1.globo.com/platb/observatoriog1/2011/02/16/o-encontro-marcado/)

A sonda Stardust-NExT da Nasa se encontrou com o cometa Tempel 1 na segunda-feira, 14. O objetivo desse encontro foi estudar pela primeira vez as mudanças na superfície do corpo celeste que circula entre as órbitas de Marte e Júpiter. A mídia norte-americana fez diversas alusões ao "romântico encontro de dia dos namorados", pois segunda foi comemorado o Dia de São Valentim.
As 72 fotos tiradas pela sonda, segundo a Nasa, permitem aos cientistas compreender melhor a estrutura do cometa, que tem um núcleo frágil. Durante a aproximação, também foi possível acumular 468 kilobytes de informações sobre a poeira da cauda, que é a atmosfera do cometa.



Os dados desse novo empreendimento vão fornecer informações importantes sobre como se formam e evoluem a família de cometas de Júpiter, disse a Nasa em comunicado.
A sonda continuará o trabalho de pesquisa sobre o cometa que começou em julho de 2005, quando a nave espacial Deep Impact lançou um projétil na superfície dele para estudar sua composição por meio do material desprendido na colisão.
A Stardust-NExT conta com sistemas capazes de capturar imagens da cratera criada pelo projétil, o que, segundo esperam os cientistas, deve fornecer uma grande quantidade de informações que lance luz sobre a formação dos cometas.
O encontro ocorreu a 336 milhões de quilômetros da Terra, quando a sonda esteve quase do lado oposto do Sistema Solar. Durante o sobrevoo, a Stardust-NExT capturou 72 imagens, que serão armazenadas em um computador de bordo e, em seguida, enviadas à Terra para processamento.
Veja mais fotos no site da NASA: (http://www.nasa.gov/mission_pages/stardust/main/index.html)


Fonte: Estadão OnLine.

Um comentário:

  1. Olá, Otávio!
    Grandes feitos, ótimos resultados obtidos por essa nave! Num futuro, não muito distante, o ser humano deverá se servir muito bem, com esses dados levantados nessas missões (duas) da Stardust, um projeto que se mostrou eficaz na precisão em atingir os alvos, funcionamento perfeito para coleta e armazenagem de dados e economia de recursos, uma vez que, não foi preciso construir uma nave irmã, para o cumprimento dessa última missão.
    Um abraço!!!!!

    ResponderExcluir