quinta-feira, 19 de maio de 2011

Em busca da misteriosa matéria escura, Endeavour parte para último voo

A Nasa lançou o ônibus espacial Endeavour nesta segunda-feira, 16, às 09h56. O Endeavour levou cerca de 8 minutos e meio para chegar ao espaço. O lançamento bem sucedido também será o último da nave, que se aposenta após seu retorno à Terra, tendo realizado uma missão de 16 dias na Estação Espacial Internacional (ISS). A nave chegará à ISS em dois dias. A trajetória da nave pode ser acompanhada pelo Google Earth.

"Essa missão representa o poder do trabalho em equipe, comprometimento e exploração", disse o comandante Mark Kelly antes da partida. "Está no DNA do nosso país alcançar as estrelas e explorar. Nós não devemos parar. Para as milhões de pessoas que estão assistindo hoje, incluindo nossas esposas, filhos, família e amigos, nós agradecemos o apoio".
Cerca de 500 mil pessoas presenciaram o lançamento no centro espacial, entre elas a congressista do Arizona Gabrielle Giffords, esposa do comandante, que foi gravemente ferida em um tiroteio ocorrido em janeiro.
A equipe de astronautas da ISS mandou uma mensagem de boa viagem em seu relatório diário de status da estação. Alguns reparos de última hora tiveram que ser realizados no revestimento da nave, mas a Nasa assegura que eles não representam nenhum comprometimento para a missão.

O Endeavour teve que cancelar a primeira data de lançamento por um problema com dois aquecedores da unidade de potência auxiliar (APU) no dia 29 de abril. Posteriormente, no dia 2 maio, data anunciada pela Nasa para a nova decolagem, foi adiada outra vez por problemas técnicos.
Os seis tripulantes da nave Endeavour são o comandante, Mark Kelly; o piloto da missão, Greg Johnson; os especialistas de missão Mike Fincke, Andrew Feustel, Greg Chamitoff; e o astronauta da Agência Espacial Europeia, Roberto Vittori. A missão. A nave deve chegar à ISS dois dias depois do lançamento para uma estadia que deve durar de 14 a 16 dias. Dezesseis nações são parceiras no projeto da Estação Espacial de US$ 100 bilhões.
O plano da Nasa depois do fim do programa de ônibus espaciais é fazer com que os astronautas americanos sejam transportados até a Estação Espacial Internacional por meio da nave Soyuz, da Rússia, talvez até a metade da atual década (o serviço prestado pela Rússia custa US$ 51 milhões por astronauta para os Estados Unidos). Eventualmente eles pretendem contar com naves europeias e japonesas também. Depois, a Nasa deve começar a usar os serviços de companhias privadas nas suas viagens para o espaço. Atualmente as empresas particulares cobram US$ 63 milhões por passagens para 2014.
Além disso tudo, a Endeavour ainda leva para a ISS um aparelho de US$ 2 bilhões que os cientistas esperam que esclareça parte dos mistérios envolvidos na chamada matéria escura. O aparelho é chamado Espectrômetro Alfa Magnético (AMS) e deverá analisar raios cósmicos de alta energia, sendo o primeiro a olhar detalhadamente para esse tipo de matéria no espaço.
Além de instalar o AMS do lado de fora da ISS usando braços robóticos, a equipe da Endeavour tem quatro caminhadas espaciais planejadas para ajudar a Estação Espacial a se preparar para o fim do programa de ônibus espaciais.
O ônibus também entrega uma plataforma carregada com grandes peças de reposição, na esperança de manter a estação em funcionamento por mais 10 anos. O carregamento inclui duas antenas de comunicações de banda-S, um tanque de gás de alta pressão, o sistema robótico canadense Dextre e escudos para proteger a ISS de micrometeoritos.
Após o retorno do Endeavour, as atenções da Nasa se voltarão para o lançamento do Atlantis, que está previsto para o dia 28 de junho. Esse será o 135º e último lançamento de ônibus espacial da agência espacial norte-americana.

Fonte: Jornal O Estado de SP Online (Estadão) (http://www.estadao.com.br/noticias/vidae,nasa-prepara-lancamento-do-onibus-espacial-endeavour,719780,0.htm) (16 maio 2011)
Revista Veja (http://veja.abril.com.br/noticia/ciencia/endeavour-parte-para-ultimo-voo) (16 maio 2011)
NASA (http://www.nasa.gov/mission_pages/shuttle/main/index.html) (16 maio 2011)


Um comentário:

  1. Olá, Otávio!
    Interessante a frase dita pelo comandante da nave... "está no DNA do nosso país alcançar as estrelas e explorar. Nós não devemos..."! É só os EUA? Que tal a comparação dessa frase com a outra pronunciada por um outro americano em 1969, o 1º ser humano ao pisar em solo lunar?
    Os tempos mudam e com ele... os costumes também!
    Um abraço!!!!!

    ResponderExcluir