sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

Pesquisadores criam HD Quântico com capacidade de armazenamento de dados por até seis horas

A Universidade Nacional da Austrália e a Universidade de Otago realizaram uma parceria nas pesquisas sobre sistemas de computação quântica e criaram um novo HD Quântico que, ao invés de constitui fibras ópticas comuns e lasers utilizados para armazenar as informações emaranhadas, possui lasers em estado quântico que permite salvar os dados por até seis horas.

Esse HD Quântico foi desenvolvido com os lasers embutidos em um átomo de európio, dentro de um cristal usado como matriz, sendo possível escrever e armazenar informações por meio de dois campos magnéticos, através do spin do átomo de európio. Vale ressaltar que um dos campos magnéticos fica oscilando e o outro fica estático, cuja estrutura se assemelha com os blocos magnéticos dos HD's comuns.

Todavia, se faz necessário perceber que o período de armazenamento ainda é curto, portanto os sistemas de computação quântica devem ser utilizados somente no futuro para a transmissão de dados de alto sigilo, onde mensagens podem ser enviadas para qualquer região do planeta sem deixar rastros digitais que permitam o rastreamento.

FONTES:
Imagem: Manjin Zhong, cientista na Escola de Investigação de Física e Engenharia (RSPE).

Texto: Australian National University: Quantum hard drive breakthrough.

E os artigos "Optically addressable nuclear spins in a solid with a six-hour coherence time" e "Quantum information: Spin memories in for the long haul", ambos publicados pela revista científica Nature.

Nenhum comentário:

Postar um comentário