sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Novo combustível triplica capacidade dos foguetes espaciais

Trinitramida. Este é o nome de uma molécula recém-descoberta que poderá se tornar um componente essencial no combustível de uma nova geração de foguetes de maior capacidade.
Há uma regra geral na indústria aeroespacial de que cada 10% de melhoria na eficiência do combustível significa dobrar a carga útil que os foguetes são capazes de levar ao espaço.
Segundo as avaliações iniciais, um combustível à base de trinitramida pode ser de 20 a 30% mais eficiente do que os melhores combustíveis para foguetes disponíveis hoje.
A trinitramida foi descoberta no Instituto Real de Tecnologia (KTH), na Suécia.
Representação da trinitramida - N(NO2)3 - a nova molécula com potencial para se tornar o combustível de uma nova geração de foguetes.[Imagem: KTH]
 (CONTINUA...)


Segundo o Dr. Tore Brinck, responsável pela pesquisa, descobrir uma nova molécula no grupo dos óxidos de nitrogênio não é algo que aconteça todos os dias.
Ele e seus colegas estavam usando cálculos de química quântica para estudar a quebra de outro composto quando descobriram que esta nova molécula poderia ser estável.
"O que é específico para esta molécula é que ela só contém nitrogênio e oxigênio. Apenas oito compostos assim eram conhecidos até hoje, e a maioria deles foi descoberta no século 18. Este é também claramente o maior dos óxidos de nitrogênio. Sua fórmula molecular é N(NO2)3, e a molécula tem a forma semelhante a uma hélice," disse Brinck.

Combustível amigável
O fato de ser composta unicamente por nitrogênio e oxigênio torna o combustível de foguete à base de trinitramida menos danoso ao meio ambiente.
Hoje, a cada lançamento dos ônibus espaciais, seus dois foguetes laterais, que usam combustível sólido, liberam o equivalente a 550 toneladas de ácido clorídrico na atmosfera.
Por enquanto os cientistas conseguiram produzir apenas uma quantidade pequena do novo composto, dentro de um tubo de ensaio, o suficiente para que ele fosse analisado de forma inequívoca.
Mas os cientistas ainda não sabem se o composto permanecerá estável na forma sólida.

Bibliografia:

Experimental Detection of Trinitramide, N(NO2)3
Martin Rahm, Sergey Dvinshikh, Istvan Furó, Tore Brinck
Angewandte Chemie International Edition
23 DEC 2010
Vol.: Early View
DOI: 10.1002/anie.201007047
Fonte: Inovação Tecnológica.

Um comentário:

  1. Olá, Otávio!
    Esse aí promete! Uma descoberta na base do "foi sem querer" e eu me lembrei que, a descoberta do 1º combustível sólido, usado nos mísseis Nike do exército americano, também foi de maneira acidental. Seria uma boa que os foguetes "maradona" usassem esse comustível novo, deixariam de serem... um perigo! KKKKKKKK!
    [1]!!!!!

    ResponderExcluir