segunda-feira, 21 de março de 2011

Pela 1ª vez uma sonda entra em órbita de Mercúrio

Na última quinta-feira (dia 17) a sonda Messenger (da NASA) entrou na órbita de Mercúrio. É a 1ª vez que uma sonda entra em órbita desse planeta, embora a sonda Mariner 10 já tenha ido até bem próximo da órbita e tirado fotos em 1974.
A página da NASA para a missão: (http://www.nasa.gov/mission_pages/messenger/main/index.html) e um site explicando a missão (http://messenger.jhuapl.edu/mer_orbit.html)
Segue abaixo alguns trechos de reportagens publicadas sobre a Messenger.

A sonda Messenger entrou na órbita de Mercúrio às 23h da quinta-feira (17), horário de Brasília. A nave ficará cerca de um ano em torno do planeta mais próximo do sol. Esta é a segunda vez que uma missão da Nasa leva uma sonda até lá – em 1974, a Mariner 10 enviou para a Terra imagens do planeta.
Contudo, a Messenger é a primeira a entrar na órbita de Mercúrio. Ela levará 12 horas em cada volta, a uma altitude mínima de 200 km em relação ao planeta.
"Apesar de sua proximidade à Terra, Mercúrio foi, por décadas, um planeta comparativamente inexplorado", apontou Sean Solomon, um dos pesquisadores que desenvolveram a Messenger.
"A Messenger é um grande exemplo de como os nossos cientistas estão inovando para continuar desenvolvendo o conhecimento humano", afirmou Charles Bolden, administrador da Nasa que estava no controle da missão no momento em que a entrada na órbita foi confirmada.
"Agora que tantos novos planetas são descobertos ao redor de estrelas em outros sistemas solares, precisamos saber os efeitos do desgaste espacial em superfícies rochosas, para que possamos interpretar os dados telescópicos e de outras formas de sensoriamento remoto que obtemos de outros mundos rochosos ou poeirentos", disse Ann Sprague, do Laboratório Lunar e Planetário da Universidade do Arizona, que está envolvida no projeto.
O Messenger (que significa "mensageiro", mas é também a sigla em inglês para Exploração, Geoquímica, Ambiente Espacial e Superfície de Mercúrio) partiu em 3 de agosto de 2004, e desde então fica "dançando" entre a Terra, a Lua e Mercúrio propriamente dito, num complexo movimento que o impede de ser atraído pelo campo gravitacional do Sol.
A nave, com dois painéis solares para alimentação e um guarda-sol para mantê-lo fresco o suficiente para operar, vai estudar a história geológica, o campo magnético, a composição da superfície e outros mistérios desse planeta tão pouco conhecido. Quando a missão terminar, a nave vai cair na superfície do planeta.
Com um diâmetro ligeiramente maior que o da Lua (cerca de 4.800 quilômetros), Mercúrio deveria ser todo sólido, até o núcleo. Mas a presença de um campo magnético sugere que ele é parcialmente derretido por dentro.
Há décadas os cientistas precisam se contentar com as fotos feitas pela Mariner 10, de um só lado do planeta, além de observações terrestres e dados obtidos a partir de Marte e de meteoritos.
No caminho até Mercúrio, o Messenger conseguiu tirar muitas fotos que tinham escapado à Mariner, e restam agora apenas cerca de 5 por cento do planeta por mapear, principalmente nos polos. A sonda tentará captá-los durante a fase orbital da missão. 

Fonte:
G1 (http://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2011/03/sonda-messenger-entra-na-orbita-de-mercurio.html) (18 março 2011);
Estadão (http://www.estadao.com.br/noticias/vidae,apos-6-anos-de-viagem--sonda-comeca-a-orbitar-mercurio,693664,0.htm) (18 março 2011).

Nenhum comentário:

Postar um comentário