segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

1ª Tripulação Brasileira encerra atividades na simulação de viagem a Marte

Em artigo, Marcelo de Oliveira Sousa (coordenador do CALC - Clube de Astronomia Louis Cruls), fala sobre o término da participação da 1ª tripulação brasileira numa simulação de viagem a Marte, ocorrida na MDRS, nos Estados Unidos. Ele também comenta sobre as fortes atividades solares dos últimos dias e suas possíveis consequências.
Tripulação Brasileira Cruzeiro do Sul na estação MDRS, da Mars Society.
A tripulação brasileira foi composta por 5 pessoas, sendo 4 do CALC (veja aqui a tripulação). Eles partiram para os Estados Unidos no dia 19 de janeiro e terminaram a missão no dia 28, depois visitaram a NASA (em Houstoun).
Abaixo o artigo de Marcelo, intitulado "Explorando o Futuro", publicado hoje em sua coluna semanal no Jornal O Diário:

A tripulação Brasileira na estação de pesquisa no deserto sobre Marte da Mars Society encerrou suas atividades com sucesso no ultimo dia 28 de janeiro. Foi uma experiência inesquecível para os membros da tripulação. Estiveram isolados em uma estação localizada no deserto de Utah, nos Estados Unidos. Durante esse período realizaram a simulação de uma viagem de exploração do planeta Marte. Foi o primeiro grupo da America Latina a participar dessa atividade. Um motivo de orgulho para o Clube de Astronomia Louis Cruls. Foram realizados diversos experimentos tendo como objetivos, encontrar formas de vida, identificar reservatórios de água e criar mecanismos de orientação a partir do Sol e das constelações. Na habitação, onde permaneceram isolados, tiveram que controlar a utilização de água e utilizaram alimentos produzidos por um programa coordenado por uma universidade norte-americana. A tripulação brasileira superou as limitações impostas pelo ambiente inóspito e pela ausência de contato com outras pessoas. Uma preparação para que, em um futuro não muito distante, brasileiros realizem, a partir de foguetes desenvolvidos em nosso país, a exploração do Universo. Um sonho que a cada dia se torna mais próximo da realidade.
A tripulação pelas câmeras da MDRS

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Brasil atrasa entrada no ESO e causa constrangimento internacional

A construção do maior e mais avançado telescópio espacial do mundo, em solo chileno, está atrasada por causa do Brasil.

A afirmação é de Tim de Zeeuw, diretor-geral do ESO (Observatório Europeu do Sul), o conjunto de instrumentos de observação em solo que mais produz publicações científicas no planeta.

Os telescópios do ESO e o acordo com o Brasil (FolhaPress)
"Fizemos várias tentativas de falar com o ministro da Ciência e Tecnologia [o então Aloizio Mercadante], mas nunca obtivemos qualquer resposta. Só silêncio", disse de Zeeuw em um encontro com jornalistas brasileiros no Chile.

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Começa a viagem para a simulação de Marte e a visita a NASA.

Abaixo reportagem no site do IFF (Instituto Federal Fluminense) sobre sua participação na 1ª simulação brasileira de uma viagem a Marte. Os integrantes viajaram ontem de manhã para o Rio de Janeiro, de lá embarcaram para Houstoun.
DA esquerda para direita: Hermério Junior, Monique e Lucas Freitas.

Os alunos da Escola de Astronomia, com o representante da Fundação Marcos Pontes e o Prof. Marcelo de Oliveira.

"Os quatro alunos dos câmpus Campos-Centro e Cabo Frio seguem na madrugada desta sexta-feira, 20/01, para Utah, nos Estados Unidos, em missão científica . 

Os estudantes Lucas de Souza Freitas, 18; Hermério dos Santos Almeida Jr, 17; Monique Barreto Pessoa, 15 e Ana Catarina Ávila Vitorino (câmpus Cabo Frio) integram a Tripulação 111, comandada pelo professor e pesquisador, Marcelo de Oliveira Souza.

A ida dos quatro para a missão resulta de parceria que envolve o Instituto Federal Fluminense, o Clube de Astronomia Louis Cruls e a Fundação Astronauta Marcos Pontes.

Na estação de pesquisa, a segunda instalada pela Mars Society (Sociedade de Marte), as tripulações desenvolvem trabalhos nas áreas científicas de biologia, geologia e psicologia (comportamento humano).

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Retrospectiva 2011: o que aconteceu no mundo e o que o Clube de Astronomia fez.

O ano de 2011 já acabou, mas como tudo no Brasil só funciona depois do carnaval, ainda é tempo para lembrar o que aconteceu naquele ano.
Aqui em Campos o Clube de Astronomia realizou vários eventos, entre eles podemos destacar:
 - Farol Estrelado: evento com observação do céu, sessões no Planetário Inflável, palestras e mini-cursos sobre astronomia na praia do Farol de São Thomé em Campos RJ (veja fotos e reportagem da Globo aqui);
 - Comemoramos o Mês Mundial da Astronomia (GAM 2011), com posts durante todo o mês de abril;
 - Fizemos o maior evento na América Latina sobre os 50 anos da 1ª viagem espacial: Yuri's Night;
 - Criamos a Exposição de Fotos de Yuri Gagarin, com fotos do arquivo pessoal do astronomo Ronaldo Mourão;
 - Fizemos o 4º Encontro Internacional de Astronomia e Astronáutica, um dos maiores eventos de astronomia no mundo, que teve a presença do Balé Bolshoi, do astronauta da Apolo 16 Charles Duke, o astronauta brasileiro Marcos Pontes e os dois cosmonautas que foram ao espaço junto com ele, enfim são tantos artigos e notícias q vale a pena buscar no "Pesquisar Este Blog" no canto direito do blog;
 - Começou a funcionar a Escola de Astronomia e Astronáutica, veja a cerimônia de abertura aqui ;
 - o Centro Virtual de Ciências do CALC voltou a funcionar;

Este ano que passou os artigos mais lidos no blog foram:
 - Amanhã teremos a maior Lua Cheia em 20 anos, o artigo mais lido da história do blog xD; 

Quanto ao que aconteceu na astronomia e astronáutica no mundo, uma boa restrospectiva foi feito pelo site espanhol ENTER.CO e pode ser lida abaixo:

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Mídia de Campos fala sobre a viagem do Clube de Astronomia aos EUA

O Jornal O Diário, do dia 2 de janeiro publicou um artigo sobre a ida dos brasileiros na simulação de viagem a Marte. Leia mais sobre essa viagem em outro artigo publicado nesse blog, clicando aqui.
Leia o artigo, com algumas modificações, abaixo:



Alunos de Astronomia buscam apoio para participar de pesquisa sobre o Planeta Vermelho, nos EUA.
(Wesley Machado)

Um grupo de alunos da Escola de Astronomia e Astronáutica do Instituto Federal Fluminense (IFF) foi selecionado para participar de uma experiência no laboratório da Estação de Pesquisa sobre Marte da Sociedade Mars Society, com sede em Utah, nos Estados Unidos. Se conseguir apoio para a viagem marcada para o dia 13 de janeiro, a delegação brasileira ficará 15 dias no deserto e na volta deverá visitar a NASA, em Houston.
Em se confirmando a viagem, essa será a expedição 111. A tripulação Cruzeiro do Sul, como está sendo chamada a delegação será a primeira da América do Sul a fazer esta experiência.

quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

Clube de Astronomia de Campos vai participar de viagem simulada à Marte e visitar a NASA

Daqui a alguns dias, cerca de 12 pessoas do Clube de Astronomia Louis Cruls (CALC), com sede no IFF (Instituto Federal Fluminense, em Campos dos Goytacazes - RJ), vão embarcar para os Estados Unidos para representar a 1ª tripulação brasileira a participar de uma simulação de uma viagem à Marte. Na volta irão visitar às instalações da NASA, em Houston.
A simulação será na MDRS (Mars Desert Research Station), um laboratório de pesquisa de Marte em pleno deserto de Utah. Essa estação de pesquisa é financiada pela Mars Society, uma organização de advocacia espacial criada por Robert Zubrin em 1998, dedicada ao encorajamento da exploração e colonização do planeta vermelho.

A tripulação, liderada pelo doutor em física e coordenador do CALC Marcelo de Oliveira, vai fazer estudos sobre como o ser humano reage em situações de isolamento, também fará estudos sobre a geologia (simulando como se estivessem em Marte), astronomia, engenharia, meio ambiente, biologia, psicologia, entre outros.
Logo da 1ª tripulação brasileira a participar de uma simulação de uma viagem à Marte.
 O grupo será dividido em dois, sendo que cada grupo ficará 7 dias na estação. Para que a simulação aproxime de uma situação real, os tripulantes terão as refeições de um astronauta, as comunicações com a "Terra" terão um atraso de 40 minutos e cada um tripulante terá uma função específica na Base (comandante, engenheiro, geologo, psicologo e astronomo).