quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Abertura dos Jogos Paraolímpicos Londres 2012: astronomia, Hawking e bóson de Higgs

A Cerimônia de abertura dos Jogos Paraolímpicos de Londres 2012, realizada na quarta (dia 29), teve um grande componente: a Ciência!

Estiveram presentes cerca de 62 mil pessoas, entre elas o cientista Stephen Hawking e a Rainha Elizabeth II. Houve uma bela homenagem a cultura britânica, sua música, ciência, arte e literatura (foi feito um imenso olho, em alusão ao livro 'Senhor de Anéis')

A Era do Iluminismo (ou Era da Razão) foi o grande tema, e obviamente não pode faltar a ciência e as revolucionárias ideias científicas que assentam nessa mesma razão, de modo a “iluminar” o conhecimento humano.
A inspiração do conhecimento humano tem paralelo na inspiração que leva ao esforço dos atletas paralímpicos. Quer ver a cerimônia de abertura completa, então clique aqui!


Crédito: Geoffrey Robinson / Rex Features

Assim, 3 grandes eventos da ciência foram realçados:

Stephen Hawking, que está paralisado desde a sua juventude, com a Lua como pano de fundo, narrou enquanto uma esfera descia dos céus e posteriormente “explodia” para representar o Big Bang (com 600 dançarinos - ao som de Umbrella de Rihanna - de guarda-chuva na mão correndo na direção oposta ao Big Bang, de modo a representar a expansão do Universo).
Hawking disse: "Desde o início da civilização, as pessoas ansiavam por um entendimento da ordem subjacente do mundo - por que e como as coisas são, e por que existiam. Mas mesmo se encontrarmos a teoria completa de tudo, ela seria só um conjunto de regras e equações. (...) Nós vivemos em um universo regido por leis racionais que podemos descobrir e entender. Olhe para as estrelas e não para baixo, nos seus pés. Tente entender o que você vê e se pergunte sobre o que faz o universo existir. Seja curioso. "

terça-feira, 28 de agosto de 2012

Amanhã manifestação na UENF pela reforma do Relógio de Sol

Amanhã (dia 29), às 13h, acontecerá uma manifestação na UENF (Universidade Estadual do Norte Fluminense), pela reforma do 1º relógio solar de Campos dos Goytacazes. Esse relógio solar foi planejado pelo astrônomo e professor Marcomede Rangel.
Levem apitos, pandeiros, qualquer coisa que faça barulho!

Você pode ler mais, ver fotos e saber como entrar em contato com a UENF clicando aqui


domingo, 26 de agosto de 2012

Em Campos, homenagem a Neil Armstrong e repercussão de sua morte ao redor do mundo

Segunda-feira (dia 27) e na terça-feira, a partir das 18h30min, o Clube de Astronomia Louis Cruls fará uma homenagem a Neil Armstrong, o 1º homem a pisar na Lua. Na segunda o evento será na Praça São Salvador, em Campos dos Goytacazes  e terá observação da Lua, por meio de telescópios. O astronauta Armstrong faleceu no sábado (dia 25), aos 82 anos, de complicações após uma cirurgia. Participe desse evento no Facebook clicando aqui.

Ontem, ao redor do mundo, várias pessoas prestaram homenagens a Armstrong. Dentre essas, separei alguns: o pronunciamento de Obama (presidente dos Estados Unidos), Buzz Aldrin e Michael Collins (companheiros de Armstrong na Apollo 11), Carol Armstrong (sua esposa), o astronauta brasileiro Marcos Pontes e Charles Bolden (administrador da NASA).
O presidente Obama disse, em comunicado oficial, que "Neil estava entre os maiores heróis americanos, não só deste tempo, mas de todos os tempos. O espírito desbravador de Armstrong continua vivo em todos os homens e mulheres que dedicaram suas vidas a explorar o desconhecido, incluindo aqueles que asseguram que chegaremos mais alto e iremos mais longe no espaço. Esse legado permanecerá, iluminado por um homem que nos mostrou o enorme poder de um pequeno passo. Quando ele e seu companheiro de missão decolaram a bordo do Apolo 11, em 1969, levaram as aspirações de uma Nação inteira. Decidiram mostrar ao mundo que o espírito americano vai além do que parece inimaginável, que com suficiente motivação e engenho tudo é possível. E quando Neil colocou pela primeira vez o pé na superfície da Lua nos deu uma conquista humana que jamais será esquecida".

Em comunicado, sua esposa Carol disse: Embora gostasse de manter sua privacidade, Neil sempre apreciou as expressões de boa fé de gente de todo o mundo. Se quiserem prestar homenagem a Neil, honrem seu exemplo de serviço, conquistas e modéstia - e, na próxima vez que saírem em uma noite clara e observarem a Lua no céu, pensem em Neil Armstrong e enviem suas saudações".

Já o companheiro de Armstrong, que foi o segundo homem a pisar na Lua, Buzz Aldrin (que em 2009 esteve em Campos) disse que "Virtualmente, o mundo inteiro viveu aquele dia memorável junto a nós. Eu sei que milhões de pessoas compartilham comigo o luto pela morte de um verdadeiro herói americano e o melhor piloto que já conheci, lamento não poder estar junto dele no 50º aniversário da aterrissagem na Lua (em 2019). Pela TV, o mundo inteiro fez essa memorável viagem conosco. E meu amigo Neil deu o pequeno passo, mas gigante salto, que mudou o mundo e que sempre será lembrado como um momento-chave na história humana. Toda vez que olho para a Lua, eu me recordo daquele momento, há mais de quatro décadas, quando me dei conta de que, mesmo embora estivéssemos tão longe da Terra como dois humanos nunca estiveram, nós não estávamos sós".

sábado, 25 de agosto de 2012

Morre Neil Armstrong, primeiro homem na Lua

O primeiro homem a pisar na Lua, Neil Armstrong, morreu aos 82 anos nos Estados Unidos neste sábado (25), informou a família do astronauta aos jornais dos Estados Unidos.

Em 7 de agosto, ele passou por uma cirurgia de emergência no coração, após médicos encontrarem quatro entupimentos em suas artérias, e desde então estava se recuperando no hospital na cidade onde morava com a esposa, Cincinatti.


No Twitter, a Nasa ofereceu "seus sentimentos pela morte de Neil Armstrong, ex-piloto de testes, astronauta e primeiro homem na Lua."

Conheça a biografia
Armstrong foi o comandante da Apollo 11, missão que chegou ao satélite da Terra em 20 de julho de 1969. Ao ser o primeiro ser humano a pisar em outro corpo celeste, Armstrong proferiu a frase: “Um pequeno passo para um homem, um grande salto para a humanidade.”

Nascido em 5 de agosto de 1930, Armstrong foi piloto da Marinha dos Estados Unidos entre 1949 e 1952 e lutou na Guerra da Coreia. Em 1955, se formou em engenharia aeronáutica pela Universidade de Purdue e se tornou piloto civil da agência que precedeu a Nasa, a Naca (Conselho Nacional de Aeronáutica).

Lá, entre outras aeronaves, pilotou o X-15 – avião experimental lançado por foguete onde ocorreram as primeiras tentativas americanas de chegar aos limites da atmosfera e à órbita do planeta. Em 2012, o X-15 ainda mantém o recorde de velocidade mais alta já atingida por um avião tripulado.

Em 1962, ele deixou a função de piloto de testes e passou a ser astronauta – com a Naca já transformada em Nasa. Sua primeira missão espacial foi como comandante da Gemini 8, em março de 1966, onde ele e o astronauta David Scott fizeram a primeira acoplagem de duas naves espaciais. Na ocasião, ele se tornou o primeiro civil americano a ir ao espaço.


Durante o voo, os dois quase morreram. Enquanto a nave estava sem contato com a Terra, a Gemini 8, acoplada na sonda Agena, começou a girar fora de controle. Inicialmente, Armstrong achou que o problema era com a Agena e tentou diversas opções para parar o giro – sem sucesso. Ao desacoplar as duas naves, o problema piorou. A instantes de perder a consciência pela velocidade com que a Gemini 8 girava, Armstrong usou os motores que serviam para a reentrada na Terra para controlar a espaçonave. A Gemini parou de girar e a dupla fez um pouso de emergência próximo ao Japão, sem completar outros passos da missão, como uma caminhada espacial que seria realizada por Scott.

Após a missão, Armstrong acompanhou o presidente americano Lyndon Johnson e outros astronautas em uma viagem à América do Sul que incluiu o Brasil. Segundo sua biografia oficial, escrita por James R. Hansen, Armstrong foi especialmente bem recebido pelas autoridades brasileiras por conhecer e conversar bem sobre a história de Alberto Santos Dumont.

Apollo 11 e a ida à Lua
Com o fim do programa Gemini e o início do Apollo, Armstrong foi selecionado como comandante da Apollo 11. Segundo a Nasa, não houve uma escolha formal inicial de quem deveria ser o primeiro a pisar na Lua. Todos os astronautas envolvidos no Apollo, segundo eles, teriam chances iguais.

As missões eram organizadas para cumprir uma crescente lista de tarefas. Assim, a Apollo 7 era um voo de teste do módulo de comando – o que era chamado de “missão tipo C”. A seguinte, 8, testou a viagem até a Lua. A 9 testou o módulo lunar, uma missão tipo “D”. Se houvesse qualquer problema em uma dessas missões, ela deveria ser retomada até dar certo.

Por isso, embora Armstrong e sua tripulação, Buzz Aldrin e Michael Collins, estivessem com a primeira missão do tipo “G”, que tentaria um pouso – não estava garantido que eles de fato fossem ser os primeiros a fazer isso. Qualquer problema nas missões anteriores e a 11 poderia ter que assumir etapas preparatórias.


terça-feira, 21 de agosto de 2012

Asteroides são descobertos por alunos de Campos

Cinco alunos da Escola Municipal Pequeno Jornaleiro confirmaram a descoberta de dois asteróides, através da análise de imagens enviadas pela International Asteroid Search Campaingn (Iasc). O trabalho dos estudantes é realizado no laboratório de informática da escola, em parceria com o Clube de Astronomia Louis Cruls, e coordenado pelo presidente do clube, Marcelo de Oliveira.

- A confirmação é importante para que a descoberta dos asteróides seja reconhecida pelo Minor Planet Center, que faz o registro, e pela União Astronômica Internacional (IAU), que dá nomes aos asteróides. Estes estudantes estão dando a primeira contribuição para a área de astronomia. A campanha vai até o dia 18 de setembro. Eles ainda têm mais quatro semanas para trabalhar – destaca Marcelo.



Ao todo, oito alunos do segundo segmento do ensino fundamental da Escola Pequeno Jornaleiro estão analisando as imagens em busca de novos asteróides ou de confirmar a existência de asteróides já descobertos. “Estes estudantes participam da campanha junto com estudantes de vários países. Agora que já estão mais experientes, esperamos que eles descubram novos asteróides. Se não conseguirem, já marcaram presença – ressalta o presidente do Clube de Astronomia.

Para a estudante Renata Chagas, do 9º ano, que sonha em ser astronauta, a confirmação da descoberta dos asteroides é um passo importante. “Estou muito feliz em poder participar deste trabalho e contribuir para que os asteróides sejam reconhecidos”, conta.


sábado, 18 de agosto de 2012

Monumento histórico científico pode ser destruído em Campos.

Por Marcelo Souza, coordenador do Clube de Astronomia Louis Cruls:

"Alerta!!! Um monumento histórico projetado pelo prof. Marcomede Rangel e instalado na Universidade Estadual do Norte Fluminense (UENF) corre um grave risco de ser destruído por razões políticas. Uma administração reacionária com motivação para destruir registros já históricos... Sabemos infelizmente como isso termina...
Alert!!! A historical monument designed by prof.Marcomede and installed in North Fluminense State University with a serious risk of being destroyed for political reasons. A reactionary administration motivated to destroy historical records... Unfortunately we know how this kind of acts ends..."

Para entrar em contato com a UENF clique aqui ou pelo email: uenf@uenf.br 






quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Curiosity pode ser o próximo alvo do grupo de hackers Anonymous

Após ficar famoso por invadir sites de empresas e governos, o grupo de hackers Anonymous parece estar tentando agora sair da Terra e chegar a Marte. A Flashpoint Partners – companhia de segurança que monitora comunicações pelo mundo – divulgou que o jipe-robô Curiosity, da agência espacial americana (Nasa), pode ser o próximo alvo do grupo.


De acordo com o site “Examiner”, a empresa teria tido acesso a uma mensagem suspeita em um servidor de bate-papo IRC. No canal “AnonOps”, o usuário de apelido “MarsCuriosity” pedia ajuda para invadir os sinais do laboratório da Nasa que mantém contato com o Curiosity, robô estacionado em Marte desde o dia 6 de agosto.

domingo, 12 de agosto de 2012

Nós Estamos Aqui: O Pálido Ponto Azul, por Carl Sagan

Para iniciar essa semana, nada melhor do que refletirmos sobre uma das imagens mais marcantes da história da exploração espacial. 
A imagem, mostrada no vídeo, foi enviada à Terra pela sonda Voyager 1, em 1990. Devido a essa foto, o escritor norte-americano Carl Sagan criou o livro "Pálido Ponto Azul" em 1994. Vale a pena ver, um tributo ao eterno Carl Sagan e uma conscientização onde nós estamos:



"A espaçonave estava bem longe de casa. Eu pensei que seria uma boa idéia, logo depois de Saturno, fazer ela dar uma ultima olhada em direção de casa.

quinta-feira, 9 de agosto de 2012

Curiosidade: código Morse nas rodas do Curiosity

Lucas Freitas, um dos estudantes brasileiros que foram para o JPL (em Pasadena, EUA) para acompanhar o pouso do jipe-robô Curiosity, quando voltou ontem para Campos dos Goytacazes estava me contando sobre a viagem e um pouco do que aprenderam sobre a missão. Uma das histórias que me chamou a atenção foi que as rodas do robô possuem a inscrição 'JPL' escrita em código Morse (em partes devido, segundo ele, a uma "rivalidade amigável, saudável e boa" entre o JPL e a NASA.).
Depois pesquisei sobre o assunto e achei esse artigo publicado em março do ano passado:

Quando o Laboratório de Propulsão a Jato (JPL) da NASA construiu o novo robô explorador – este se chamado Curiosity (Curiosidade) – para enviar ao planeta vermelho no final deste ano, eles se divertiram um pouco com ele. Em 2007, quando a equipe estava montando o Curiosity, suas rodas tinham um padrão em relevo na banda de rodagem que deixava marcado JPL por onde quer que ele passasse.

“Na época, eu perguntei se o robô final teria esse padrão nas rodas, e disseram, não, não vamos fazer propaganda do laboratório na volta de cada uma das rodas do Curiosity; o robô final terá algum outro padrão”, disse Emily Lakdawalla da The Planetary Society em seu blog. Lakdawalla é a coordenadora de Ciência e Tecnologia da organização.

Lakdawalla disse que não há nada de especial no formato das pegadas do Oportunity (Oportunidade); eles são apenas furos quadrados que serviram para prender com parafusos o Robô a um módulo de aterrissagem da sonda durante a viagem e pouso. Oportunity é o nome do robô que foi enviado a Marte em 2003. “Mas o Curiosity não precisa de nenhum furo especial em suas rodas, pois não será preso a nenhum módulo de aterrissagem. Então os engenheiros fizeram o formato das pegadas da maneira que quiseram.”

Mas em março de 2011, ela viu um vídeo do robô com ele é hoje: “Eu tive que rir quando vi aquelas marcas das rodas no chão. Mas antes de explicar a razão, eu devo informar que elas são muitos úteis, pois o padrão formado torna bem fácil tanto ao operador em terra quanto ao robô determinar visualmente quanto ele percorreu usando o sistema de imagem em sua traseira.”

Mas afinal, qual padrão o JPL escolheu para as rodas do Curiosity? Um que Lakdawalla chamou de “muito divertido”. Os furos da banda de rodagem são quadrados curtos e retângulos longos – assim como pontos e traços de código Morse. E como se diz JPL em código Morse?

J .- – -
P .- -.
L .-..



quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Moicano de diretor de voo da Nasa vira hit na internet

Enquanto o jipe-robô Curiosity desbravava fronteiras ao pousar em Marte, quem roubou as atenções na internet foi um dos diretores de voo da missão, o engenheiro de sistemas Bobak Ferdowsi. O motivo? Contrariando a imagem séria dos colegas ao lado, Ferdowsi usava um cabelo moicano vermelho, com estrelas pintadas de amarelo ao lado.

O americano virou sensação na internet e ganhou o apelido de "namoradinho da Nasa". Em poucas horas, sua conta no serviço de microblogs Twitter foi de 200 para 23 mil seguidores. Ferdowsi também ganhou Tumblrs em sua homenagem, como o "Nasa needs more mohawks" ("A Nasa precisa de mais moicanos", em inglês).




terça-feira, 7 de agosto de 2012

Curiosity pousa em Marte: veja 1ª foto e 1º vídeo

O jipe-robô Curiosity pousou na cratera Gale, ao sul do equador marciano, às 2h33min de hoje e inicia nova era da exploração marciana. Ele é o veículo mais sofisticado levado a outro planeta.
"Estou inteiro e a salvo na superfície de Marte", diz uma mensagem no blog da Nasa, que deu lugar a uma comemoração de pelo menos 10 minutos, com aplausos e abraços, entre funcionários na sala de controle

Veja o vídeo do pouso do jipe-robô em Marte:



A primeira imagem da sonda enviada a Terra foi esta:

A madrugada desta segunda (fim de noite na Califórnia) entrará para a história por vários motivos. A humanidade conseguiu demonstrar que consegue lançar e pousar um veículo do tamanho de um carro de passeio na superfície de outro planeta com muita precisão. É um passo importantíssimo caso ainda se queira colonizar outros mundos. Além disso, o sucesso da missão representa um fôlego a mais para a exploração científica de Marte. Em tempos de crise, nada melhor do que uma injeção de ânimo por meio de um verdadeiro espetáculo da engenhosidade humana para sensibilizar políticos pela aprovação de dinheiro público para missões espaciais.

A foto abaixo foi tirada pela câmera HiRISE da sonda MRO (Mars Reconnaissance Orbiter), que está em órbita de Marte, e mostra o exato instante da descida do robô, já com os para-quedas abertos.

Leia mais sobre a missão AQUI, veja o infográfico sobre como o Curiosity funciona.
Veja o site oficial da missão.
Acompanhe a cobertura da Time (em inglês) e da Veja.

domingo, 5 de agosto de 2012

Acompanhe AO VIVO pouso do jipe-robô Curiosity em Marte

Na madrugada de domingo para segunda, o robô mais complexo já construído atravessará a atmosfera marciana a uma velocidade 5 vezes mais rápida que o som (21.200 km/h). O pouso será às 2h31min (horário de Brasília), e a NASA e este blog transmitirão ao vivo. O jipe-robô Curiosity pesa cerca de 10 vezes mais (1 tonelada) e é o dobro do tamanho do que os recentes robôs enviados à Marte, os gêmeos Spirit e Opportunity.
Acompanha AO VIVO o pouso do Curiosity.O custo da missão, que engloba a MSL (Mars Science Laboratory), uma nave-mãe que carrega o jipe-robô chega a 2,4 bilhões de dólares (o orçamento de Campos RJ no ano passado chegou a 1,9 bilhão de reais) e tem como objetivo principal encontrar vida, ou vestígios de vida em Marte.





A chegada no solo será muito bem registrada, serão 14 sensores no escudo de calor (7 sensores medindo temperatura e 7 para pressão atmosférica) e esses dados ajudarão na futuras missões robóticas e tripuladas.

Desde que ele foi lançado, em 16 de novembro de 2011, passaram-se 8 meses e meio até chegar em Marte. Chegando na atmosfera marciana serão 7 minutos, que os engenheiros da NASA oportunamente chamam de "7 minutos de terror", em que o controle da missão (em Pasadena, Califórnia) não consegue receber dados da sonda (devido a um atraso de 14 minutos na comunicação).

Conheça em detalhes os 11 instrumentos do Curiosity e veja também a impressionante previsão do tempo em Marte para o pouso da sonda, com tempestades de areia e nuvens de gelo.

Leia abaixo todas as fases do pouso:

De acordo com o cronograma do laboratório de Propulsão a Jato da Nasa, JPL, que coordena a missão, 17 minutos antes de o jipe Curiosity pousar na superfície marciana terá início a fase EDL, siglas iniciais em inglês para Entrada-Descida-Pouso. Essa fase começa a 125 km de altitude e tem como objetivo liberar o casulo acoplado à MSL. A bordo do casulo segue o robô Curiosity.

Entrada
Dez minutos depois começa de fato a fase de entrada, quando a nave-casulo sofrerá uma forte desaceleração devido ao atrito com a atmosfera marciana. A desaceleração diminuirá a velocidade do artefato de 5 km/s para cerca de 400 m/s, fazendo a temperatura da estrutura ultrapassar 1600 graus Celsius.

Descida
Quatro minutos depois, quando a nave estiver a 11 km de altitude o paraquedas será aberto. Durante três minutos a nave continuará descendo e perdendo velocidade e quando atingir 8 km o escudo térmico que protegeu a nave do calor da entrada será ejetado. Alguns segundos depois, após a estabilização do artefato o altímetro-radar assumirá o controle da descida.

Pouso
Quando o conjunto estiver a 1600 de altitude, um sinal enviado pelo altímetro-radar obrigará o casulo-paraquedas a se separar do jipe-robô, que continuará a descida freado por um conjunto de retrofoguetes acoplados a um pequeno guindaste.
A fase final acontece a poucos metros do solo, quando as cordas do guindaste baixarão o jipe-robô até o centro da cratera Gale, alvo primário da expedição.

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

Brasil sediará 6ª Olimpíada Internacional de Astronomia e Astrofísica

A abertura oficial da IOAA acontece no próximo dia 6, no Planetário da Gávea. As provas serão realizadas em Vassouras/RJ, de 7 a 12 de agosto



Na próxima segunda-feira, dia 6 de agosto, tem início a 6ª Olimpíada Internacional de Astronomia e Astrofísica (IOAA), primeira olimpíada científica de nível mundial realizada em solo brasileiro. A cerimônia oficial de abertura acontece às 10 horas, no Planetário da Gávea, na zona sul do Rio de Janeiro. A IOAA acontece de quatro em quatro anos. No Brasil, está sendo realizada em parceria por 11 instituições, entre elas o Observatório Nacional.


quarta-feira, 1 de agosto de 2012

G1: Estudantes de Campos vão aos EUA para ver pouso de sonda em Marte

O portal de notícias G1, da Globo, publicou hoje uma reportagem sobre os estudantes do IFF que foram para a Convenção Anual da Mars Society e acompanharão a descida da sonda Curiosity no planeta vermelho.